Película HQ #02 - Flash





1 comentários:

Brisa Literária estreia no YouTube

O projeto Brisa Literária em Parceria com o canal RFX Produções e com alunas do curso de Produção Cultural do IFRJ, apresenta o Película HQ.
O programa surgiu da necessidade de um trabalho prático de conclusão disciplina de Fundamentos do Audiovisual do curso de Bacharelado em Produção Cultural, ministrada pelo professor Tiago Monteiro. A ideia original do trabalho era fazer um piloto de um programa para o youtube sobre adaptações de HQs para o cinema, porém com a parceria das alunas Lilian Kerbel, Caroline Franchinni, Vanessa oliveira e Annie Wallker com o Brisa Literária e Rian Wallker do Canal RFX Produções, o programa terá continuidade. 

Nossa primeira edição trouxe como convidados os alunos Eloá Gaspar e Luan Cardoso. Agora o Brisa será sua porta para ficar atualizado com tudo o que acontece no Universo Nerd. 

Curtiu a ideia? Quer fazer parte? Mande sua sugestão, crítica, elogio para brisaliteraria@gmail.com e ajude o Brisa a aprimorar essa ideia.
Contamos com vocês. Ah! Não se esqueça de dar aquele "like" no vídeo e compartilhar, né?




Canal RFXProduções


0 comentários:

Dê um play na sua Produção!

Por Annie Wallker, 13/06/2016, às 13h30

Amanhã das 10h às 14h, no auditório do IFRJ Campus Nilópolis acontecerá o Canal  do Produtor. A pauta do evento é a produção audiovisual. Segue a divulgação do evento:

A indicação do evento foi de Karen Moura. Não Perca o que rola no Campus!!

E você quer fazer uma indicação do seu evento para a Coluna O que rola no Campus do Brisa? 

Mande um e-mail para brisaliteraria@gmail.com ou pelo nossa página do face facebook.com/projetobrisaliteraria com as informações e o cartaz do seu evento que a gente publica aqui.

Te vemos lá!

0 comentários:

Uma Tarde Literária para comemorar um mês Literário!

Por Annie Wallker, 25/04/2016, às 12h30

      Dia do livro infantil, infanto-juvenil, do autor etc, o mês de abril é um mês bem literário. Para comemorar essa overdose de dias festivos para nós amantes de livros, o Projeto Brisa Literária vai trazer 4 autores e seus livros para passarem uma tarde bem aconchegante no nosso cantinho, no dia 27.  Eu não disse um, nem dois, eu disse QUATRO autores! E ainda teremos a participação do Prof. Alberto Nunes falando sobre direito autoral.
      Você não vai perder, né? Uma oportunidade de conhecer novas histórias e está bem perto de quem as "gerou". Além é claro, da oportunidade poder comprar as obras com o autógrafo dos respectivos autores.
      Nossos convidados serão:







Então não esqueça:
Quarta feira, dia 27 de abril, na Biblioteca do Campus Nilópolis do IFRJ, às 14h.
End: Rua Lúcio Tavares,nº 1045 , RJ, Brasil, 26.530-060 Nilópolis
A Bibliteca Prof. Carlos Alberto Barbosa espera vocês, e nós Briseiros também.
Até lá!


0 comentários:

O livro é o melhor amigo do homem

Por Josi Pacheco, 23/04/2016, às 23h17

Imagem retirada do Blog
Na Onda da Escrita 
   Olá briseiros e briseiras! No dia 18 de abril, comemoramos o Dia Nacional do Livro, em homenagem ao escritor Monteiro Lobato, que nasceu neste mesmo dia. E para celebrar esse dia, encontrei um texto apaixonado sobre o livro e a leitura que vale a pena conferir. O título é O livro é o melhor amigo do homem e o autor Edival Lourenço, colunista da Revista Bula. O texto é muito interessante e vou adiantar uns trechos para aguçar a curiosidade de vocês:
“Há livro que nos diverte. Há livro que nos ensina. Há livro que nos faz lembrar e há livro que nos faz esquecer de tudo. Há livro que nos tensiona, há livro que nos relaxa. Há livro que nos leva ao infinito, há livro que nos deixa de quatro no chão. Há livro que nos amplia e a há livro que nos coloca em nossa verdadeira dimensão. O livro acompanha você na saúde e na doença, na alegria e na tristeza, na fila do consultório e na viagem de avião, no tumulto da rua e no aconchego do lar, na fartura de amor e na indigência afetiva. O livro nos faz sonhar ou cair na real, nos instiga a imaginação sem o enquadramento forçado de imagens visuais e se liga direto ao coração sem precisar de wi-fi ou bluetooth. O livro não é solução de todos os problemas nem a panaceia de todos os males. Mas não há problema que não amenize depois de uma boa leitura.”


       E mais um trecho muito bonito também:

“Finalmente, quem gosta de livro sabe que a leitura o torna uma pessoa mais bem posicionada, especial, diferente, com requintes intelectuais que de outro modo jamais poderia alcançar. Adquire diversos pontos de vista consistentes sobre diversas coisas importantes no mundo. Quaisquer que sejam as suas atividades. A leitura como prática de vida torna a pessoa tão sábia e especial que ela aprende até se fazer passar por uma pessoa comum, modesta e semelhante a qualquer outra”.

    Quero deixar aqui o convite e o site para que vocês possam ler o texto na íntegra. Vale a pena conferir: 


Um grande abraço para todos!!!



0 comentários:

Espelho, espelho meu... Majory finalmente estreia no Brisa!

Por Majory, 06/03/16, às 20h42 

Memórias de uma Amizade

  Não me orgulho da minha história. Foi construída em cima de fantasias e no ponto em que cheguei não conseguia mais diferenciar o que realmente aconteceu com o que eu criei na cabeça.
  Agora que penso sobre isso, vejo que é complicado descrever o que sinto…
  Sabe como eu vim parar aqui? É uma história curta, nem deve passar de uma lauda.
  Tudo aconteceu quando fui traído por aqueles que me chamavam de amigo.
 Desde que me entendo por gente sempre fui muito comunicativo e todos sempre me conheceram, acontecia de forma natural. Por mais que eu quisesse ser invisível era impossível.
  Enfim! Digamos que eu sempre fui popular, mas não o popular que as pessoas admiram, mas aquele que as pessoas olham com desprezo. Mas também tinham aqueles que se orgulhavam em me conhecer, eles sempre esperavam algo mais de mim e, com tanta gente em volta, me sentia cada vez mais sozinho, tinha a sensação de que se eu gritasse ali no meio da multidão ninguém iria sequer ouvir.
  Ontem olhei para o espelho e me perguntei o que aconteceu para que aquelas marcas aparecessem ali no meu rosto.
  Eu não aguentava mais recomeçar, então me perguntei: será que eu já cansei?
  Tinha uma coisa dentro de mim querendo sair, era uma coisa agoniante, tinha vontade de arrancar aquilo com a própria mão, mas não dava até que eu descobri que era vontade de chorar. E eu nem me lembro da última vez em que caíram lágrimas dos meus olhos, a vida não me permitia ter esse luxo.


Fonte da imagem



0 comentários:

Qual é a sua máscara?! Yas aponta novos ares no Brisa!

Por Yas Werneck, 06/03/16, às 20h36


   Módulo, direção e sentido

     Infelizmente pessoas eu analiso,

     Devido aos mascarados que convivi e tenho convivido.
     Saber o valor absoluto, analisar sinais que as acompanham... Positivo ou negativo?
     Saber não só em que direção estão, mas em que sentidos encontram seus sentidos. 
     E o que tem sentido?
     Pra onde elas apontam eu sei se modulam comigo.
     O viver é um caminho, com variados sentidos e direções,
     Vivendo, cada um tem seu modo e opinião, 
     Em módulo, sentido e direção
     Física que embola a mente e engana o coração 
     Não mente, só precisa de mais observação
     Em sentidos opostos veem a mesma direção,
     Em direções sem sentido perdem a modulação...












Fonte da imagem
santabarbaracolegio.com.br/csb/csbnew/images/frontpage/cabodeguerra.jpg




0 comentários:

Sem caráter e cheio de surpresas o festival aconteceu!

Por Brisa Literária, 27/01/16, às 16h03   
Horus: banda composta por
alunos do Médio-Técnico
          O 1º festival do projeto de extensão Brisa Literária aconteceu no dia 29 de outubro em comemoração ao dia nacional do livro, no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, campus Nilópolis. O Brisa, ao estilo Macunaíma e ao som da banda Horus, integrou atividades artísticas e culturais diversas com a participação de alunos, professores, técnicos, autores e convidados externos.
Biblio-Sesc

Escola de Dança Francine e Fialho
          


     O Coral IF I Sing, presença certa nos eventos do projeto, fez as vezes de quem é de casa e abriu o evento com um flash mob um tanto diferente, com as músicas O que é? o que é?, de Gonzaguinha e De repente Califórnia, de Lulu Santos. O coral foi seguido pela Escola de Dança Francine e Fialho, convidada através da aluna de Produção Cultural Roberta Francesca, que se apresentou junto à cia ao som de Cássia Eller com a música Palavras. Foi assim a abertura, deliciosa como um café literário para quem estivesse circulando com um livro em mãos pelo pátio. Ainda contamos com uma perfomance organizada pelo aluno em pós-graduação Genilson Leite para disciplina que cursou em Linguagens Artísticas, Cultura e Educação com o professor Jorge Caê.
      A banca de troca de livros foi aberta e por lá circularam clássicos como Dom Casmurro e Harry Potter, onde leitores se deliciaram em compartilhar seu prazer pela leitura. A BiblioSesc esteve presente e divertiu leitores na entrada do instituto com um caminhão-biblioteca.
Troca de livros
Majory e Sandra com
aventuras da Turminha de Itapecerica


Diversão e criatividade
 da criançada na biblioteca
Paulo estimulando a criatividade das pequenas e pequenos









     Na parte da manhã, o público se dividiu entre a programação infantil, na Biblioteca Prof. Carlos Alberto Barbosa, e a Batalha de versos, no Auditório Gervânio Nascimento Silva. A Turminha do Itapecerica contagiou a criançada do CIEP Stella de Queiroz Pinheiro com as revistinhas do autor e aluno de Produção Cultural Gusttavo Majory. Além de promover muita diversão, as histórias da Turminha ganharam vida através da contadora e aluna de Produção Cultural Sandra Virgínia. Meninas e meninos leram as revistinhas e se encantaram com as incríveis aventuras da turma. No espaço, à tarde, a diversão dos pequenos ficou por conta da galera do grupo Pé de moleque, com oficinas artesanais criativas, ministradas por Paulo Farias, educador, aluno da casa em Produção cultural.
Palavras fechadas e Tráfico de
pequenas gentilezas - exposições
        Durante todo o dia aconteceram na entrada do campus e no hall da biblioteca as exposições Palavras fechadas, de autoria da aluna de pós-graduação em Linguagens Artísticas, Cultura e Educação, Mozileide Neri, e Tráfico de pequenas gentilezas, da atriz e produtora na Cia Enviezada Viviane Oliveira.
Macunaíma "sarapantando"!
    Circulando pelo arredores do festival, nosso Macunaíma, personagem vivido pelo aluno Wallace Carlos, de Licenciatura em Física, divulgava a programação e brincava com o público descaradamente. Enquanto isso, no auditório rolava a Batalha de versos, que ficou por conta do incrível Mc Donan e do produtor, supersimpatia, Sandy Monteiro, com dobradinha no comando da atração pela manhã e à tarde. O público fez muito barulho e mandou ver nas rimas! Entre os temas dos versos estavam: política, educação, gênero, sociedade e entretenimento. A animação foi do início ao fim, não houve espaço para timidez ou desânimo não! Sucesso desde o Chá Literário, em março de 2015, a Batalha voltou ao Festival com ritmo e poesia rolando soltos, palavras de denúncia ritmadas por vozes de alunas e alunos do nível técnico, superior e pós-graduandos do campus.
     
Mc Donan, a aluna do Médio Nefertite Marie e Sandro Justo, nosso professor de Educação Física, soltaram a voz!!
   De volta pra "dar uma canja", a Batalha, após sucesso no Chá Literário, e o Brisokê, videokê do Brisa e  marca registrada do Ritmo e Letra desde julho de 2015, tiveram sua reprise. Só que, dessa vez, ao longo de todo o dia para quem quisesse espantar todos os males lá no "cantinho do amor".
Chá com briseiros e Sarau com professores de Física
        
  Se vocês acham que parou por aí... 
          Parou não, gente. À tarde, a roda de bate-papo com os Briseiros (autores e colunistas do Blog Brisa Literária) contou com a presença especial da autora Mariza Resende, que mostrou sua obra Do outro lado do Muro. O professor de Filosofia do campus, Rafael Huguenin, também comentou sobre o universo da poesia e falou do livro recentemente traduzido por ele: Contra os gramáticosA roda, mediada pela professora Bárbara Santos e por Gusttavo Majory, também contou com a presença dos briseiros (colunistas do blog) Annanda Araujo, de Licenciatura em Matemática, Fernando Souza, Thalles Delfim, de Licenciatura em Física, e Josiane Pacheco, nossa superbibliotecária! Gostos literários, inspirações para a escrita, livros marcantes e como iniciar no mundo da leitura foram alguns dos temas que rolaram 


Capoeira Angola com o Caroço de Dendê
      Escolha cruel saber para que lado ir nessa festa... Ainda rolava pela tarde o Sarau Macunaíma, com mediação do professor de inglês do IFRJ Maracanã, Thiago Ponce. Professora de Sociologia de Nilópolis, Isabel Ostrower, na companhia do filhote Guido, e do aluno-autor no projeto Turista Aprendiz, Thiago Mação, falou sobre as experiências do projeto que integra literatura e viagem. A aluna do Médio-Técnico Thaís Ferreira e seu convidado especial, Arlindo Madela, expressaram sua poesia em Libras e ideias sobre o mundo dos surdos no contexto literário. Também marcou presença a Capoeira Angola, seu jogo e sua história, com a Escola de Capoeira Angola Caroço de Dendê, representada pelo mestre Alder Oliva e pelos integrantes do grupo João Cotrim e Guilherme Ferraz. Juntaram-se às gingas nessa grande roda s professores de Física do IFRJ Nilópolis Dario Tavares, presença querida desde o Ritmo, e Artur Vilar, que surpreendeu ao falar de artes plásticas. Lá o público pôde experimentar uma pitada de física na literatura e vice-versa, ambos encantaram o público com sua sensibilidade poética e musical. 


É Festival-pra-que-te-quero! Ação!
     No turno vespertino rolou no pátio a Mostra de Curtas, com obras que estrelaram o Festival Internacional de Timor Leste, como o Nota Mi, de Alek Lean, e outros premiados como A entrega, da Equipe Coruja 11. E teve mais: No  Papo de Criança, de Higor Cerqueira;  A dama e o cachorrinho, de Lilian Xavier Trevisan, Pamella Castro, Jessica Martins, Adrielly Karima e Rayane Garcia; 01/365, de Bruna Silvestre, Rebecca Papaleo e Sandro Rosa; Folia de reis 7 do rosário de Maria, de Felipe Lameira e Saulo Adão, produzido pelo NUCA-IFRJ; Que assim seja, também de Higor Cerqueira. 
Luciana Rangel e Capacomics
foram recebidos por
 professores e alunos

Cansa não que o Festival foi maratona literária... 
     No pátio uma roda de conversa sobre HQ, Mangá e Anime contou com a presença dos  professores de Artes do campus Daniel Gonçalves (mediador) e Ailton Teodoro, quem colaborou para montagem da exposição de trabalhos em forma de HQ. Luciane Rangel, autora de anime e mangá, formada em Direito e estudante de Letras foi presença querida apresentando seus personagens. Wanderson Silva, professor de desenho e apaixonado pelo universo HQ esteve conosco; Elias Franca, leitor, fã do gênero e aluno de Licenciatura em Física no IFRJ também. João Carpalhau, roteirista e cartunista do Capa Comics, e Hamilton Kabuna, escritor, blogueiro, quadrinista do Capa, nos deram a honra de sua presença para falar de seus trabalhos. Pedro Lucas, leitor e fã, aluno do Ensino Médio-Técnico do IFRJ trocou muitas ideias sobre.
     Os desenhos de cada gênero, suas histórias, personagens, diferenças e semelhanças foram os aspectos dessas artes mais abordado. 
Professor Daniel abre a mesa HQ,  Anime e Mangá - é tudo igual?

Exposição HQ
 Ai, que preguiça, que nada!  
     Osvaldo Santos, aluno de Produção Cultural e compositor da música Macunaíma, feita especialmente para essa noite, não se limitou aos espaços físicos da biblioteca e dividiu o "palco" com a Juventude do Choro e a Batucada Feminina, compostas por músicos e aprendizes da AMC - Associação de Músicos Compositores da Baixada Fluminense. As meninas e meninos transformaram samba e choro em muita alegria nessa festa do livro e da leitura. 
     O resultado contou com a colaboração essencial de toda comunidade, principalmente monitores, parceiros do Brisa, Coordenação de Extensão e toda a direção do campus IFRJ Nilópolis para compor este grande sucesso. Juntos escrevemos outras histórias; juntos, nossas crianças, jovens e adultos, do IFRJ ou nossos "vizinhos", experimentam outras formas de aprendizagem, diversão e cultura.
Equipe Brisa Literária

     O Projeto de extensão Brisa Literária agradece orgulhosamente!


          
Osvaldo Santos: nosso Macunaíma musical


Livro, diversão e gentilezas
Grandes parceiras de trabalho:
Cássica Nogueira, coordenadora da biblioteca,
e Josiane Pacheco, bibliotecária
Colaboradora Hermane Pegoraro e
alunos da rede municipal de Nilópolis
 











Confira as fotos e veja tudo que rolou!
        
     

0 comentários:

Comentários