Viver é muito perigoso

Por Brisa Literária, 19/08/15, às 22h26


   "A gente viemos do inferno – nós todos – compadre meu Quelemém instrui. Duns lugares inferiores, tão monstromedonhos, que Cristo mesmo lá só conseguiu aprofundar por um relance a graça de sua sustância alumiável, em as trevas de véspera para o Terceiro Dia. Senhor quer crer?
    Que lá o prazer trivial de cada um é judiar dos outros, bom atormentar; e o calor e o frio mais perseguem; e, para digerir o que se come, é preciso de esforçar no meio, com fortes dores; e até respirar custa dor; e nenhum sossego não se tem. Se creio? Acho proseável. Repenso no acampo da Macaúba da Jaíba, soante que mesmo vi e assaz me contaram; e outros – as ruindades de regra que executavam em tantos pobrezinhos arraiais: baleando, esfaqueando, estripando, furando os olhos, cortando línguas e orelhas, não economizando as crianças pequenas, atirando na inocência do gado, queimando pessoas ainda meio vivas, na beira de estrago de sangues... Esses não vieram do inferno? Saudações. Se vê que subiram de lá antes dos prazos, figuro que por empreitada de punir os outros, exemplação de nunca se esquecer do que está reinando por debaixo. Em tanto, que muitos retombam para lá, constante que morrem... Viver é muito perigoso."
   

      Quer ler mais Guimarães Rosa, o mestre do hiperregionalismo brasileiro? Então, vá à biblioteca prof. Carlos Alberto Barbosa e busque: 821.134.3(81)-31 R788g

   Boas brisas!

Fontes das imagens
https://letraselivros.files.wordpress.com/2013/08/9.jpg?w=634
https://lituraterre.files.wordpress.com/2010/09/6_poetahomenageado.jpg
http://mercadopopular.org/wp-content/uploads/2015/05/riobaldo-e-o-diabo-site.jpg

0 comentários:

Videokê, entrevistas e música ao vivo agitaram a Biblioteca do IFRJ Campus Nilópolis

Por Brisa Literária, 19/08/15, às 22h02

   No último dia 16 de julho, quinta-feira, aconteceu na Biblioteca Prof. Carlos Alberto Barbosa o Ritmo e Letra, mais um evento proposto pelo Projeto Brisa Literária. Na programação, música, poesia e videokê provaram que aprender sobre literatura e música de um jeito descontraído é possível!
Alunos cantam em coro no Brisokê.
    No aquecimento do evento, o Brisokê cumpriu seu papel de abre-alas e animou os jovens. Tratou-se, na verdade, de uma intervenção realizada pelas organizadoras do evento para convidar os alunos à tarde em direção à biblioteca. Porém, eles aprovaram tanto o Brisokê que cantavam em coro cada canção e não queriam mais parar! Teve até professor que acolheu a proposta e entrou na brincadeira.
1º bloco contou com a presença do músico e compositor Beto
Gaspari e a professora Andrea Motta.
 Após o "aquecimento", os alunos foram convidados a participar, na biblioteca, da roda de bate-papo com vários músicos e autores convidados moradores da Baixada Fluminense. Quem abriu o primeiro bloco do Ritmo e Letra foram a professora, blogueira e pesquisadora Andrea Motta, que tirou várias dúvidas da plateia sobre cordéis, além de trazer várias curiosidades e apresentar sua pesquisa "Literatura de cordel como Patrimônio Cultural". Também participou do primeiro bloco o cantor e compositor Beto Gaspari, que nos presenteou com sua música. Beto nos apresentou seu CD independente Das Águas e várias canções. Numa conversa mediada pela professora Bárbara Santos, coordenadora do projeto, Beto e Andrea trouxeram vários elementos da música e da cultura popular brasileira, além de discutirem a riqueza e autonomia da literatura de cordel. 
Alunos curtem a música
    Ainda no primeiro bloco, os participantes puderam responder a quizzes produzidos a partir das músicas de Beto e alguns cordéis, além de participarem musicalmente com alguns instrumentos disponibilizados para quem quisesse tocar junto aos convidados.
2º Bloco: Dario Tavares e Heraldo HB falam sobre a música,
poesia, cineclube e física.
   No segundo bloco, rolou um reencontro entre Heraldo HB e Dario Tavares, que curiosamente não se viam há mais de 20 anos. O que não faltou foi entrosamento e empatia entre esses dois feras. Heraldo HB: músico, poeta, escritor, produtor cultural e blogueiro, nos brindou com seus poemas e com sua experiência como escritor, poeta e ativista cultural. Dario, que também é professor no curso de Licenciatura em Física no IFRJ do campus Nilópolis, mostrou que é bom em se embalar nas ondas da música também! Suas composições também encantaram o público, que acompanhava as letras projetadas na tela. A ideia do evento era analisar as composições também.
Gusttavo e Alanis: aluno aprende com aluno
   No lugar do chá da sorte, que fez sucesso no Chá literário, evento produzido por nossa equipe em março, a surpresa do evento foram os poemas de Gusttavo Majory, disponibilizados em uma caixa de  poemas de sortidos. O autor do livro Meus Ritmos é aluno nosso de Produção Cultural e fez grande participação.
Coral IfIsing abre o Show da banda
Arte da Terra
        Com muito custo (pois ninguém queria que acabasse), o bate-papo acabou em caldo! Com três opções de sabores: caldo verde, sopa de ervilha e mocotó. O Caldo Literário foi oferecido como opção de coffe-break nos moldes do tema regionalista para envolver mais ainda os participantes. 


      Para finalizar com chave de ouro, o coral If I Sing, com músicas regionais, abre o show da Banda Arte da Terra, que colocou todo mundo para dançar num arrasta pé "bão demais"! No repertório da banda: Luiz Gonzaga, Legião Urbana, Falamansa, Sérgio Reis e muitos outras artistas consagrados foram tocados ao som do ritmo nordestino.


   Por fim, o Ritmo e Letra acabou em uma grande roda de quadrilha improvisada, que vitimou vários pés desavisados, e misturou todos que estavam passando, desde professores saindo das aula a alunos, servidores e quem quer passasse pelo pátio.
Banda Arte da Terra anima a noite
do Ritmo e Letra

    O Ritmo e Letra deixou um sabor de quero mais, mas acima de tudo teve o envolvimento de artistas da Baixada Fluminense, professores e alunos de vários segmentos do Instituto, todos discutindo a importância da literatura regionalista e da música popular brasileira.
     E aguardem: em outubro o Festival Brisa Literária promete movimentar o campus. Inté!


Alunos tocam com instrumentos disponibilizados
junto com os convidados.
Brisokê fez o aquecimento do evento.
Banda Arte da Terra faz o show de encerramento do evento.


Brisokê

  Confira mais fotos em: facebook.com/projetobrisaliteraria

1 comentários:

Comentários